top of page

Setembro Amarelo: Cuidando da Saúde Mental e Sua Repercussão nas Vidas das Pessoas

Setembro é o mês em que o amarelo ganha destaque como um lembrete importante: é o mês da campanha Setembro Amarelo, dedicado à conscientização sobre a saúde mental. Esta iniciativa é vital para entendermos a importância de cuidarmos da nossa saúde mental e como isso afeta profundamente a vida de todos.

A saúde mental é uma parte fundamental do nosso bem-estar geral. Ela envolve como lidamos com o estresse, as emoções, os desafios da vida e nossos relacionamentos. Quando estamos com boa saúde mental, somos mais capazes de enfrentar os obstáculos da vida, manter relacionamentos saudáveis e sentir-nos bem conosco mesmos.



No entanto, muitas vezes, a saúde mental é negligenciada e sabemos que ela é um aspecto essencial da vida de todos os indivíduos independentemente da idade, e os alunos não são exceção. As pressões do trabalho, estudos, família, sociedade, estresse acadêmico, a pressão dos colegas, as expectativas sociais podem sobrecarregar qualquer um e, criar um fardo emocional para os todos. Quando não cuidamos da nossa saúde mental, isso pode resultar em ansiedade, depressão, estresse e outros problemas emocionais que afetam a qualidade de vida.


Mas vale lembrar que não é só no mês de setembro que esse assunto deve ser levado em pauta para as salas de aula. Falar sobre as nossas emoções deve ser algo rotineiro, principalmente na vida dos estudantes, que estão descobrindo tantos sentimentos novos nessa etapa de crescimento.


Muitas são as causas que levam as pessoas à tentativa de suicídio, e a principal é a depressão. Mas, diversas outras situações, que causam profundo sofrimento, como traumas emocionais, diagnósticos de doenças graves, bullying, também podem ser responsáveis pelo aumento nas estatísticas de suicídio.

O Setembro Amarelo nos lembra da importância de cuidar da nossa saúde mental e, como ela afeta todas as esferas da nossa vida e também nos faz mostra a importância de apoiar aqueles que podem estar lutando com problemas emocionais. É uma oportunidade para falar sobre questões de saúde mental sem tabus, reduzindo o estigma associado a essas condições.


Além disso, o Setembro Amarelo enfatiza como a saúde mental afeta todas as esferas da nossa vida. Quando estamos emocionalmente equilibrados, somos mais produtivos no trabalho, mais envolvidos nas relações sociais e mais capazes de lidar com as pressões da vida cotidiana. Por outro lado, quando a saúde mental é negligenciada, pode haver um impacto negativo em nossa qualidade de vida, nossos relacionamentos e nosso desempenho em diversas áreas.


É importante lembrar que a saúde mental não é algo que podemos ignorar ou adiar. Assim como cuidamos da nossa saúde física, também devemos cuidar da nossa saúde mental. Isso inclui buscar ajuda quando necessário, falar abertamente sobre nossos sentimentos e apoiar os outros em suas jornadas de cuidado mental.

Portanto, o Setembro Amarelo nos lembra que cuidar da nossa saúde mental é uma responsabilidade pessoal e social. Quando investimos em nossa saúde mental, estamos investindo em vidas mais saudáveis e equilibradas para todos. É um gesto de amor e cuidado consigo mesmo e com os outros, que reverbera em toda a sociedade, tornando-a mais compassiva e solidária.

Para melhorar a vida dos alunos no ambiente escolar, é fundamental que as escolas estejam cientes desses desafios e tomem medidas para promover a saúde mental. Isso inclui fornecer acesso a serviços de aconselhamento, criar um ambiente de apoio e incentivar a conscientização sobre saúde mental. Isso não só ajuda a identificar e tratar problemas, mas também contribui para a formação de indivíduos emocionalmente saudáveis, preparados para enfrentar os desafios da vida com resiliência e empatia. Quando os alunos se sentem apoiados emocionalmente, têm mais chances de ter sucesso na escola e desenvolver habilidades de enfrentamento para a vida. Portanto, a atenção à saúde mental dos alunos é essencial para criar um ambiente educacional saudável e produtivo.


Com carinho,

NAP – Núcleo de Apoio Psicopedagógico

Sirlene Cirilo - Psicóloga

19 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page