top of page
  • ceconjf

6 cursos rápidos e técnicos para recolocar você no mercado de trabalho



O mercado de trabalho, ainda em recuperação e em fase de mudança constante pelas novas tecnologias, exige cada vez mais profissionais qualificados. Para acelerar a entrada no mercado de trabalho ou conseguir uma recolocação profissional de forma ágil, aparecem em cena os cursos rápidos. Essa opção é válida tanto para quem acabou de sair do ensino médio e está procurando o primeiro emprego quanto para quem está buscando novas oportunidades ou uma mudança na carreira.


O último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) referente aos cursos técnicos no Brasil teve suas informações coletadas em 2014 e divulgadas em 2017. Nesse período, segundo a pesquisa, mais de 40 milhões de pessoas tinham interesse em fazer cursos de qualificação profissional. Todavia, o interesse em alta para os cursos rápidos e técnicos não se limita aos candidatos. Cada vez mais empresas, inclusive as grandes, valorizam os cursos profissionalizantes, conforme afirma reportagem do Portal F10.


O mercado de trabalho e os cursos rápidos


Grandes empresas mudaram suas exigências ao analisar um candidato através do seu currículo. Hoje, há uma busca maior pelas habilidades e experiências que um profissional possui ao invés de um diploma universitário, por exemplo.


Gigantes como Apple, Google e IBM declaram que o diploma universitário já não é mais uma exigência no momento da contratação de novos talentos. Os candidatos às vagas precisam possuir habilidades exigidas para o cargo almejado e, muitas vezes, essa bagagem foi alcançada através de cursos rápidos, como é o caso dos cursos técnicos.


Os cursos técnicos são programas que buscam preparar o aluno com aulas teóricas e práticas para o mercado de trabalho.


Se você se interessa por cursos rápidos e por esse tipo de formação mais voltada para o mercado de trabalho, confira três maneiras de fazer ensino técnico:


1. Ensino médio e técnico de uma só vez

Nesse caso, os alunos, na mesma escola, cursam ao mesmo tempo o ensino médio regular e o ensino técnico;


2. Ensino médio e técnico em horários diferentes

Nesse caso, o jovem faz o ensino médio e, na mesma escola ou em outra, faz o curso técnico em um horário diferente e com metodologia e programação diferentes.


3. Após a conclusão do ensino médio:

Nesse caso o ensino técnico é um complemento da formação inicial. Muitas vezes essa formação é chamada de pós-médio.

Uma pesquisa da Consultoria ManpowerGroup, divulgada pelo Portal R7, concluiu que os cargos técnicos e de profissionais com habilidades técnicas específicas são os postos que as empresas mais têm dificuldades para preencher atualmente no Brasil.

Ou seja, existe vaga de emprego para quem investe em cursos técnicos. Algumas áreas, em especial, têm registrado sempre um alto nível de empregabilidade. Muitas empresas já viram nos cursos rápidos e técnicos o caminho mais prático para aumentar a produtividade das suas companhias e para melhorar a qualificação de seus funcionários.


Alguns dos cursos rápidos mais valorizados pelo mercado